O nosso país está a saque. «O estado a que chegámos» de Salgueiro Maia foi paulatinamente trocado pelo estado a que deixámos chegar isto. Instalou-se a chico-esperteza em detrimento de o trabalho honrado e a democracia faz uso de um povo alienado a futebóis e programas de lixo para encher a ganância político-económica dos caras-de-paus que se dizem preocupados com o pão dos outros. Os truques são muitos, a vergonha é nenhuma, a bandalheira é total; e este país, que Eça de Queiroz chamou de sítio, transformou-se numa nação de bandeira virada para baixo. Tão para baixo, que cabe agora aos poetas trocarem a Lua e o Amor por versos de apelo ao inconformismo popular, esperando que um dia, com a ajuda de todos, a bandeira se endireite.

  • Formato: PDF
  • Protección: Adobe DRM
  • Limitaciones: Copiar y Pegar: Prohibido / Imprimir: Prohibido
  • Editorial: EDIÇÕES VIEIRA
  • Paginas: 110
  • Edición: 2013
  • Idioma: Portugués
  • ISBN 9789897361302

Ultimos vistos

El blog de boutique

La imprenta mayúscula para primeros lectores

Acompañar el desarrollo de las competencias de un primer lector implica considerar especialmente los disti.. Seguir Leyendo
Desarrollado integral del sitio: TAP